top of page

Interpretação dos exames laboratoriais hormonais femininos

Atualizado: 8 de abr.



Palestra disponível na íntegra no portal GinecoUSP. Clique aqui e acesse.


Resumo em tópicos da reunião clínica "Interpretação dos exames laboratoriais hormonais femininos", realizada pelo Prof. Dr. Gustavo Arantes Rosa Maciel, professor livre docente da disciplina de Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e coordenador do Laboratório de Investigação Médica, Ginecologia Estrutural e Molecular da FMUSP.


Desafios na interpretação de hormônios:

  • Importância da interpretação dos hormônios no diagnóstico e cuidado das pacientes.

  • Identificação dos erros e desafios comuns na interpretação dos resultados hormonais.


Utilização e dosagem de hormônios:

  • Objetivo de utilizar hormônios, principalmente para diagnóstico e identificação de problemas ginecológicos.

  • Importância de compreender as dosagens hormonais, quando solicitar, e como interpretar os resultados.


Interpretação dos resultados hormonais:

  • Dificuldade na interpretação dos resultados hormonais sem dados clínicos relevantes.

  • Variação hormonal durante o ciclo menstrual e seus impactos na interpretação dos resultados.


Indicações e problemas comuns na solicitação de hormônios:

  • Importância de ter uma razão clínica para solicitar exames hormonais.

  • Desafios de excesso de solicitações de exames e limitações do sistema laboratorial.


Hormônios principais:

  • FSH, LH e estradiol.

  • Indicações para dosagem e problemas associados à interpretação.


Avaliação da reserva ovariana:

  • Importância de avaliar a reserva ovariana em pacientes com infertilidade ou outros problemas ginecológicos.

  • Métodos de avaliação, incluindo FSH basal, estradiol basal, contagem de folículos antrais e hormônio antimülleriano.


Influência de métodos contraceptivos:

  • Efeito de diferentes métodos contraceptivos nos resultados dos exames hormonais.

  • Progesterona: Uso limitado, principalmente em reprodução assistida e confirmação de ovulação.


Considerações finais:

  • Importância da avaliação clínica e do raciocínio clínico na prática médica.

  • Uso racional de exames complementares.

  • Necessidade de uma abordagem individualizada e baseada em evidências para cada paciente.

  • Preocupação com o excesso de solicitação de exames e sua sustentabilidade no sistema de saúde.

  • Contribuição sobre a interpretação dos níveis de ferritina em mulheres na menopausa.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page